chevron_left Voltar para Releases e notícias
Preço do aluguel por m² em RJ registra alta após três meses, mostra Índice QuintoAndar

Diferença entre preço de anúncio e contrato na capital fluminense se manteve acima de 15%.  Ipanema lidera a lista de bairros mais caros

O valor médio do m² do aluguel no Rio de Janeiro voltou a subir após três meses de queda. Entre agosto e setembro, a alta foi de 0,82%, para R$ 29,67/m². No acumulado de 12 meses, o indicador aponta elevação de  3,24%. Já na capital paulista, os preços do aluguel médio por m² subiram, com alta de 0,34% entre agosto e setembro, para R$ 35,08/m², segundo o Índice QuintoAndar de Aluguel. No acumulado de 12 meses, porém, os preços em SP ainda apresentam queda de 1,52%.

A diferença entre o valor médio do aluguel por m² em anúncios e o efetivamente usado em contratos no Rio de Janeiro se manteve acima de 15% em setembro, uma diminuição na distância registrada em agosto, quando foi de 16,17%. 

Na capital fluminense, a liderança da lista dos bairros com valores mais altos para o m² de aluguel também permaneceu estável. Ipanema (R$50,6/m²) manteve a posição de bairro mais caro da cidade, seguido por Leblon (R$47,6/m²) e Jardim Oceânico (R$42,1/m²).

Quando comparamos o tamanho e tipo de imóveis, os imóveis de um quarto ficaram mais caros, com aumento de 1,15% no m² médio de aluguel entre agosto e setembro. Já as unidades de dois e três quartos também subiram na comparação mensal, de 0,29% e 1,64% – a maior alta desde dezembro de 2020, respectivamente.

Dados de São Paulo

O topo da lista dos bairros mais caros de São Paulo permaneceu inalterado em setembro, com a Vila Olímpia se mantendo na liderança, com valor de aluguel médio de R$ 55,2/m² no mês. Real Parque (R$54,2/m²) e Vila Nova Conceição (R$51,5/m²) aparecem na segunda e terceira posições, respectivamente. Todos os três bairros tiveram alta no valor do m² de aluguel entre agosto e setembro (4,1%, 2,8% e 4,2%, respectivamente)

Os imóveis de até 1 dormitório tiveram aumento no preço do metro quadrado de 1,08% entre agosto e setembro, sendo a maior alta desde março. No mesmo período, houve leve aumento de 0,13% nos imóveis de dois quartos e queda de 0,11% nos imóveis de 3 quartos.

Índice QuintoAndar
O Índice QuintoAndar de Preços de Aluguel Residencial, inaugurado em novembro de 2020, traz mensalmente o levantamento de preços de aluguel residencial, estratificado por regiões e número de dormitórios dos imóveis. Diferentemente de outros índices do mercado, baseados somente no valor do anúncio sem considerar eventuais negociações entre locatário e inquilino, o Índice QuintoAndar é pautado nos valores concretos de contratos fechados de aluguel, refletindo uma realidade mais assertiva e confiável do cenário residencial.

Sobre o QuintoAndar

O Grupo QuintoAndar é a maior plataforma de moradia da América Latina e oferece uma experiência direta, simples e transparente para quem busca um lugar para morar e para quem tem uma casa para alugar ou vender. A plataforma permite a busca de imóveis por meio de fotos de alta qualidade e o agendamento de visitas e fechamento do aluguel ou da compra online, sem burocracia. Os inquilinos alugam com facilidade, e os compradores têm maior transparência ao longo de toda a transação. Os proprietários estão cobertos pela Proteção QuintoAndar, que assegura o recebimento em dia do valor do aluguel, independentemente do pagamento pelo inquilino, e cobre indenizações de até R$ 50 mil por danos causados ao imóvel ao fim do contrato. Para imobiliárias, a empresa oferece um portfólio de serviços com soluções de crédito e financiamento, garantia locatícia e geração de demanda. Atualmente, a companhia tem mais de 165 mil contratos e R$ 90 bilhões em ativos sob administração, com atuação em mais de 75 cidades no Brasil, além da Argentina, Equador, Panamá, Peru e México, por meio das operações do grupo Navent, adquirido em dezembro de 2021.

Para saber mais sobre o QuintoAndar, acesse quintoandar.com.br/imprensa.

chevron_left Voltar para Releases e notícias